Arquivo Miroel Silveira


Fechado para pesquisadores desde 1º de junho de 2017, o Arquivo Miroel Silveira, que abrigava mais de 6 mil processos de censura prévia do teatro de São Paulo, terá seu conteúdo recolhido. Através de convênio firmado entre a Escola de Comunicação e Artes e o Arquivo do Estado, os processos e as peças farão parte de projeto especial sobre a história da censura no Brasil que está sendo realizado pelo órgão. As obras e pareceres serão digitalizados e colocados a disposição para os pesquisadores via web.  


Desde 2000, sendo objeto de estudos de pesquisadores de diversas áreas das Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, foi fonte para mais de 50 trabalhos entre teses de doutorado e dissertações de mestrado. O Arquivo Miroel Silveira também realizou diversos eventos, que colocavam em pauta a Liberdade de Expressão e a Censura, dando origem ao Núcleo de Apoio à Pesquisa Observatório de Comunicação, Liberdade de Expressão e Censura da Universidade de São Paulo – OBCOM-USP.  Promoveu seminários, cursos e convênios nacionais e internacionais. 


Pesquisas baseadas no conteúdo do Arquivo Miroel Silveira ainda estão em andamento e atividades acadêmicas estão sendo realizadas com diversas parcerias. É o caso do projeto Censura em Cena que, com parceria do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo, tem realizado periodicamente leituras dramáticas seguidas de discussão sobre peças vetadas pelo estado. 


Os processos de censura prévia sob custódia do Arquivo Miroel Silveira da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo farão parte do acervo oficial do Arquivo do Estado.


A digitalização desse acervo, e que agora está disponível para consulta pública no site, foi possível graças ao apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura Universitária da USP. 


Clique aqui para acessar o conteúdo específico


Quem foi Miroel Silveira?