A censura em cena

Em 2002, teve início o primeiro projeto temático com foco no Arquivo Miroel Silveira. Financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o projeto destinava-se à organização das informações presentes nos processos de censura do arquivo.

Para isso, os pesquisadores desenvolveram uma base de dados. Ao mesmo tempo, criou-se um modelo para a catalogação dos documentos censórios. O objetivo era, naquele momento, priorizar as possibilidades de pesquisa e divulgação das informações contidas nos processos de censura. 

Por meio da análise dos documentos, foi possível identificar alguns dos critérios que orientavam a ação dos censores. Há predominância, por exemplo, durante todo o período coberto pelo Arquivo Miroel Silveira, de casos de censura motivados pelo objetivo de proteger a moral, os bons costumes e as formas tradicionais de sexualidade.

As pesquisas também apontaram para uma permanência da censura de diversões públicas durante grande parte do século XX, inclusive em momentos democráticos. Longe de ter existido somente em períodos ditatoriais, como o Estado Novo de Getúlio Vargas e o regime militar, a censura era um recurso institucionalizado desde o período da República, atuando como setor da burocracia estatal. 

Com duração de dois anos e meio, o projeto temático Arquivo Miroel Silveira: a censura em cena foi coordenado pela Profa. Dra. Maria Cristina Castilho Costa.  

Publicações resultantes deste projeto temático:
  • A Censura em Cena: teatro e censura no Brasil
  • Censura e Comunicação: o circo-teatro na produção cultural paulista de 1930 a 1970