O Rei da Vela e o Oficina (1967-1982): censura e dramaturgia

Lis de Freitas Coutinho

Dissertação de Mestrado apresentada em 2011 ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (área de concentração Teoria e Pesquisa em Comunicação) da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Comunicação Social, sob orientação da Profa. Dra. Maria Cristina Castilho Costa.

Download

A dissertação apresenta o estudo de caso da peça teatral O Rei da Vela, escrita por Oswald de Andrade na década de 1930, sendo encenada pela primeira vez em 1967, pelo grupo Oficina. O objetivo desta pesquisa foi entender, por meio de documentos, depoimentos e pesquisa bibliográfica, o que esse acontecimento representou para a questão da censura e da liberdade de expressão no Brasil. Para isso, procurou entender, através das memórias envolvidas, o contexto de sua encenação, isto é, os anos de 1967 a 1982, principalmente como a data de 1968 foi construída como marco no imaginário sobre o AI-5 e a censura no país.